segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Hoje de manhã






Hoje de Manhã Saí Muito Cedo


Hoje de manhã saí muito cedo, 
Por ter acordado ainda mais cedo 
E não ter nada que quisesse fazer... 

Não sabia por caminho tomar 
Mas o vento soprava forte, varria para um lado, 
E segui o caminho para onde o vento me soprava nas costas. 

Assim tem sido sempre a minha vida, e 
assim quero que possa ser sempre — 
Vou onde o vento me leva e não me 
Sinto pensar. 

Alberto Caeiro

4 comentários:

  1. Este é um dos poemas de Alberto Caeiro de que mais gosto. E as fotos, belíssimas mais uma vez, estão em "sintonia" com o poema.
    Obrigada pela partilha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alberto Caeiro é um dos poetas que mais gosto desde sempre. Duma simplicidade espantosa, mas com uma profundidade enorme. O jardim botânico está lindo. Valia a pena vires cá, mas já sei que estás doente e isso incomoda muito. As melhoras! Bjinho.

      Eliminar
  2. lindas, lindas, lindas fotos. Obrigado, Virgínia.

    ResponderEliminar