domingo, 18 de janeiro de 2015

Domingo sem sol

O céu está carregado de chumbo, até as gaivotas se assustam e andam em vôo picado de chaminé em candeeiro, piando lamentosas. O gradeamento da casa Andersen forma uma renda contra-luz.

Fins de semana com chuva só incitam à preguiça.
Adoro levantar-me à hora que me apetece, andar de pijama pela casa, tomar o pequeno almoço languidamente, sem pressas...

Sei que poderia sair, ir ao cinema, ver gente.
O meu filho só virá pelas 6 depois do jogo do Bessa. Dava tempo de ir até ao Arrábida ver um dos bons filmes que por aí vão. Mas não. Prefiro estar por aqui, acender a lareira, sentar-me a ouvir música, ler ( ontem acabei O Mandarim), olhar para as chamas. É uma libertação. Gente cansa-me.

Oiço o concerto de Grieg no Mezzo. Um dos meus concertos de piano preferido. Leva-me até países escandinavos, onde neva e há inverno a sério.

Ainda não desmanchei as decorações de Natal. Gosto de ver as luzinhas a piscar no escuro. Dão-me calor.

Todos se admiram...."Então os Reis não passaram por aqui?" perguntou-me a minha nora que veio dos EU e já partiu.

Os Reis passaram, sim.

Mas será Natal enquanto eu quiser...



6 comentários:

  1. O Natal é sempre que uma MULHER quiser...
    eheheheh

    ResponderEliminar
  2. Hoje sai porque me vieram buscar a casa.E até foi agradável. Não sei o que me está a dar.Um dia hei-de fazer esforços para entender as razões que é para não ficar como a minha mãe. Também dizia que as conversas das pessoas lhe cansavam...Até me ri quando li.
    Na minha terra há famílias que só desarmam o presépio um dia depois do dia das estrelas, a 3 de Fevereiro. Faço sempre no dia dos Reis...Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Também estou avessa a socializar. Sinto-me bem em casa, saio sempre para a fisioterapia e durante uma hora e mea estou fora de casa. Converso com a terapeuta que é cinco estrelas, vou ao café, onde vejo meia dúzia de pessoas, converso com a minha empregada de tudo quanto há - mais da sua vida do que da minha. Chega-me bem, cada vez considero mais útil estar comigo própria do que com outros...este fim de semana estive com o meu filho mais novo e com a minha nora, foi excelente!
    Já desmanchei o Natal....a sala parece vazia!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  4. Cá não existe árvore, porque o gato não quer. Mas faz-me falta, acredite...

    ResponderEliminar