sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Rust = ferrugem

Há quem deteste ferrugem. É uma poalha de ferro que se incrusta em tudo onde haja oxidação. Parece pó, mas não sai com uma escova, como acontece com quase todos os pós.A mancha fica e por vezes o tecido desfaz-se tal é a potência desta mistura química.



 Não há nada pior que ter portas enferrujadas, armários velhos que já nem fecham, peças de metal que foram belas, mas agora se apresentam degradadas. Por muitos produtos que inventem poucos são eficazes na remoção da ferrugem.

Usa- se o termo enferrujado simbolicamente para designar envelhecido. Todos nós nos sentimos por vezes enferrujados, como se os anos nos tivessem deixado marcas no corpo e na alma, manchas essas que não saem...pelo contrário, intensificam-se com o tempo.

No site de que já falei aqui denominado GROUP DK, privilegiam-se as fotos de objectos ou cenários degradados, onde muitos encontram beleza e até valor.

Já enviei para lá muitas fotos minhas relativas aos tema RUST e considero que são bonitas.
As tonalidades que a ferrugem adquire é variada e, por vezes,  muito atraente.

Encontrei um poema muito interessante em inglês sobre o processo em questão.



Rust Poem

When iron goes,
And oxidizes,
We often find,
A few surprises...
When ladder looks,
A tad-bit rusted,
rusty ladder
It really can't be,
So well-trusted...
Rust corrodes,
Over time,
Might make ladder,
Bad to climb…
Rusty iron?
Not too strong,
Disintegrates,
Before too long...
When iron’s reddish,
It’s just rust,
Can turn some metal,
Into dust!
Yes, iron mixed with oxygen,
Throw a little moisture in,
Oxidizes,
Makes it rust,
And rusty iron's,
Hard to trust…

A conclusão brilhante é a de não devemos confiar numa escada que esteja enferrujada... :)

6 comentários:

  1. Para mim há muita beleza em muitas peças enferrujadas. Tenho várias, resultantes da casa que foi restaurada para construir a do meu filho Miguel, mesmo ao lado da minha. Há dois anos participei numa exposição em Bragança em que estavam uns trabalhos muito interessantes de um artista plásticos que usava peças enferrujadas nas suas obras.
    Este teu post deu-me uma ideia para um que gostarei de colocar no meu blogue quando tiver algum tempo disponível
    Obrigada pela partilha
    Regina

    ResponderEliminar
  2. Tinha mais fotos interessantes sobre o tema para pôr aqui, mas não quis encher a entrada de velharias. Há que não goste. Pessoalmente só as aprecio em casas rústicas ou de quinta. Nos apartamentos modernos, só colocadas em lugares estratégicos!
    Por aqui onde modo vêem-se muitos sinais de ferrugem na rua, nos jardins, nas casas, portões, etc.
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  3. Desculpa as gralhas: Há quem não goste / onde moro. :)

    ResponderEliminar
  4. Virgínia, não para a ferrugem do corpo ou da alma, de que fala, mas para o resto o ácido fosfórico, faz milagres!

    ResponderEliminar
  5. Nunca tento tirar manchas de ferrugem. E nunca uso ácidos, é demasiado perigoso.
    Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos tecidos não, obviamente, mas no resto é eficaz!

      Eliminar