terça-feira, 18 de novembro de 2014

Os três tenores e as memórias do meu Avô

Oiço pela n...ésima vez o concerto dos Três Tenores, que tão popular tem sido ao longo dos anos.

Não posso deixar de recordar o meu Avô e a minha Mãe, apaixonados do bel canto, que adoravam estas canções napolitanas e árias de ópera. A minha bisavó materna era italiana, nascida em Ventimiglia, perto de Milão.

os meus Avós no dia do seu casamento após a boda
A minha Mãe dominava o italiano na perfeição, o meu Avô
como historiador e antropólogo, fez pesquisas até encontrar todos os nosso familiares italianos. O encontro entre famílias ocorreu nos anos 60. Desde então nunca mais deixaram de comunicar uns com os outros, vários primos e descendentes da família Piacentini, nome da minha Avó.

O meu Avô ia por vezes almoçar a nossa casa. Depois do almoço, sentava-se no sofá e pedia a uma de nós ( havia sempre netas à disposição) que lhe fosse colocando discos de vinil no gira-discos. A música era sempre italiana e, quase sempre, canções e árias conhecidas que ele entoava, feliz. Nunca vi ninguém tão apaixonado pela Itália como ele. Morreu sem ter terminado o livro sobre esse país que escrevia nessa altura.

Estes programas enchem-me de nostalgia, não só porque tudo faz parte duma adolescência feliz que já passou, mas também porque era um tempo de calma, felicidade e relativa paz. A guerra no Ultramar que nos levou um cunhado, marido da minha irmã mais velha em 1974, era lá longe....
Torna a Sorriento , Cuore Ingrato, O Sole Mio, Granada, 

E Lucevan le Stelle, árias de partir o coração... que nos lembram um tempo que se esfuma na espuma do dias....

Pavarotti, Carreras, Placido Domingo no seu melhor. Não haverá outros iguais.

Como não haverá outro igual ao meu querido Avô...ao qual dedico este vídeo, esteja ele onde estiver.....





5 comentários:

  1. Gostei do seu post. Uma referência especial para a foto dos seus avós após a boda. Tempos de boas memórias!

    ResponderEliminar
  2. A minha Avó tiha 19 anos e o meu Avô 36.... :)

    Não eram tempos fáceis, casaram-se no fim da 1ª guerra mundial, em que o meu Avô tomou parte como oficial de Marinha.....

    Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu avô também foi Oficial da Marinha.

      Eliminar
  3. Interessante! Também tive um tio-avô oficial do exército, que participou na 1ª GG e que só casou quando se aposentou. A esposa teria também uma grande diferença de idade. Assim era naqueles tempos.

    ResponderEliminar
  4. O meu Avô faleceu em 63 e a minha Avó só em 1992. Sobreviveu-lhe durante quase 30 anos. Também era uma pessoa muito especial que passou por épocas muito difíceis, ajudando a minha Mãe com os seus 8 netos ( nós) duma maneira desvelada...
    Obrigada pelo seu contributo, mesmo anonimo!

    ResponderEliminar